Introdução

As condições especiais preferidas pelos killies, com pouca luminosidade e água ácida, limitam as plantas capazes de se desenvolver em seus aquários. A seguir relacionamos algumas que se adaptam bem com eles.

Anubias barteri (variedade anã)

anubia anãAnubias barteri é uma planta de aquário que se adapta a qualquer condição. É fácil de reproduzir. Tolera uma variedade de condições de iluminação de muito baixo a muito forte.

 

Cresce lentamente e suas folhas sobrevivem por muitos anos. Melhores resultados são atingidos quando é fixada em uma pedra ou raiz de árvore no aquário. A fixação pode ser obtida com linha de pesca. Com o tempo, ela se fixa fortemente no tronco ou rocha em que estiver amarrada, não mais se soltando.

 

Se plantada em substrato o rizoma não deve ser recoberto pois tende a se decompor. Floresce frequentemente sob a água e não é devorada por peixes herbívoros.

Bolbitis heudelotii (Samambaia africana)

Samambaia africanaUma samambaia da água com folhas verdes transparentes. Fácil de propagar através da divisão do rizoma horizontal. Como a anubia anã pode ser fixada em tronco ou pedra. Da mesma forma, o rizoma não deve ser recoberto, pois se decomporá. Fica melhor em água mole e levemente ácida.

 

Desenvolve-se melhor com água em movimento. Um nível elevado de fosfatos e água mole ácida são preferíveis, mas não necessários.

 

Propaga-se por divisão de rizomas, mas ocasionalmente lança plantas adventícias.

 

 

 

Ceratophyllum demersum (Rabo de raposa)

Excelente planta para ser usada como proteção para filhotes, pois por não ter que ficar plantada (ela se desenvolve solta na água) e assim pode ser retirada quando se precisar coletar os peixes, e depois retornar sem problemas. Não necessita iluminação direta, qualquer claridade a mantém bem, mesmo que indiretamente. Cuidado ao fazer manuseio desta planta, pois não pode nunca ficar exposta ao ar por muito tempo, se desidratar: ao ser reintroduzida ela se desmancha.

 

Rabo de raposaPode ser útil no combate às algas porque consome nutrientes na água e instila substâncias que as prejudicam.

 

Esta é uma planta verdadeiramente aquática. Ela cresce de forma extremamente rápida e se dá bem em praticamente qualquer aquário. Ela não possui raízes e por isso não deve ser plantada(pode ser deixada a flutuar ou amarrada a um peso para dar a impressão de que foi plantada). A propagação dela é muito fácil e se o aquário tiver as condições ideais pode dominá-lo completamente. É uma planta bonita, útil para combater as algas. Esta planta faz descalcificação biogênica e aumenta o pH do aquário.

 

Ceratopteris cornuta (Samambaia de folha larga)

Samambaia de folha largaTanto pode ser mantida flutuando, como mergulhada e até fora dágua. Caso seja mantida flutuando, pequenas plantas se formam na margem das folhas e podem ser plantadas no fudo. Samambaia de folha larga flutuante Com maior iluminação se desenvolve rapidamente, consumindo grandes quantidades de nutrientes e combatendo as algas. É chamada erroneamente de Ceratopterris thalictroides, a samambaia dágua, esta denominada a planta dos guppies, pois somente se desenvolve bem quando esses peixes estão em condições favoráveis.

 

As raízes dessa samambaia, quando na forma flutuante, servem de proteção para os filhotes.

 

Egeria densa (Elodeia)

ElodeaA Elodea é uma boa planta para iniciantes. Ajuda a criar um balanceamento no aquário, consumindo nutrientes. Também ajuda a evitar algas. Dizem secretar substâncias antibióticas, que previnem a alga azul (cianobactérias), que é uma bactéria, na verdade.

 

A Elodea é uma das plantas para aquários mais comuns. Muito resistente e bonita, é pouco explorada por ser comum, mas compõem muito bem com outras plantas em aquários plantados, devido a seu aspecto translúcido e sua tonalidade brilhante.

 

Excelentes oxigenadoras, são pouco exigentes quanto à quantidade de nutrientes. Em ambientes alcalinos e de dureza elevada, costumam retirar CO² dos compostos carbônicos da água. Nessas condições a planta apresenta um aspecto "vitrificado" e torna-se rígida e até quebradiça.

Por serem macias e ricas em açúcares, são alvo certo de espécies vegetarianas.

São muito sensíveis à PH muito baixo e temperaturas muito elevadas, que fazem o caule da planta "desmanchar". Suas folhas mortas, no entanto, costumam durar meses amareladas. São um excelente substrato para desova de killifishes.

Riccia fluitans (Ríccia)

Riccia fluitansRiccia fluitans é uma planta de superfície, como o próprio nome já sugere, e muito útil em aquários de reprodução, pois fornece excelentes lugares para os alevinos se esconderem. Ficou mais conhecida e difundida após os trabalhos de Takashi Amano, que utilizou a Riccia submersa, em seu "Nature Aquarium" obtendo resultado bastante surpreendente, assemelhando-se a um tapete. Para tanto, é fixada em pedras ou outros elementos que afundem.

 

Quando cultivada em superfície, não necessita de cuidados.

 

Um simples galho pode formar uma grande colônia, se for mantida em condições adequada. Quando exposta ao sol ou até 5 a 7 centímetros abaixo de uma lâmpada fluorescente comum vai formar tapetes densos, verde brilhante.

 

Vesicularia dubyana (Musgo de Java)

Musgo de JavaMusgo de Java é o nome popular da Vesicularia dubyana, uma planta resistentes que exige pouco das condições da água ou da iluminação. Se o desenvolvimento for excessivo, pode ser cortada com tesoura ou ter os seus "tufos" divididos manualmente.

 

Talo vegetativo , muito ramificado , formando grandes massas esverdeadas que se aderem à estruturas (pedras,troncos,canos e outras plantas) através de rizóides.Muito usado em decoração de plantados , pelo belo efeito visual que dá aos troncos em que é amarrado.Pode reter sujeira em suspensão ou algas filamentosas, o que pode prejudicar esse efeito visual.Adapta-se bem a baixa iluminação e aos mais variados parâmetros de água , embora prefira água mole e ácida.

 

Em aquários de criação é perfeita para servir de abrigo aos filhotes.