Perfil

Distribuição Geográfica: África Ocidental, Nigéria e os Camarões
Temperatura da água: 20 - 30 ° C
pH: 6.5 - 8
Tamanho Adulto: 6 centímetrosNsukka selvagem
Características: Pacífica com peixes do seu tamanho ou maiores. Os machos apresentam uma coloração intensa e linda quando cortejam as fêmeas. O N'Sukka também é um excelente killie para um aquário plantado.

Pode ser o "primeiro killie" para quem estiver iniciando com os killies.

Alimentação: Melhores resultados com alimentos vivos, mas aceita ração seca.

Reprodução: incubação seca de cerca de 3 semanas a um mês, ou incubação molhada de 14 a 21 dias.

Criação

O N’sukka é considerado um dos killies mais fáceis de criar e reproduzir. Nsukka azulUm aquário de 15 litros abriga muito bem um trio, um macho e duas fêmeas. Pode viver melhor em plantados, mas os criadores costumam mantê-los em aquários "pelados", sem substrato e sem plantas.

Pintar de escuro as laterais dos tanques, ou nelas aplicar um painel colorido como os vendidos em lojas de aquário os faz mais calmos e seguros.

Utilizamos pequenos filtros de caixa ou de esponja, cuidando de não deixar frestas na tampa, na passagem dos tubos de ar. Podem viver sem isso, mas a filtragem reduz a necessidade de trocas de água. Nesses aquários colocamos um pedaço de xaxim ou tronco para auxiliar na acidificação de forma mais natural. Costumava utilizar Serra Morena, um condicionador, mas implicava em custo adicional.

As trocas de água são feitas sempre que o aquário se demonstrar sujo ou a cada 15 dias. São alimentados duas vezes por dia.

No aquário é deixada uma bruxinha, feita com comprimento suficiente para atingir o fundo do aquário. Isso cobre ambas as áreas do aquário que o peixe pode utilizar durante a fecundação. Sempre que há ovos na bruxinha, ela é transferida para um aquário próprio, até que os filhotes nasçam. Normalmente, bem alimentados, eles desovam diversas vezes por semana.

Logo que os filhotes estiverem nadando, são trocados para um aquário de crescimento, junto com outros filhotes não muito maiores. Nesse aquário, mantemos plantas, tal como musgo de java, em que se desenvolvem microorganismos de que podem se alimentar. Esse aquário é tampado, sem frestas.

Para alimentação dos filhotes, utilizamos microvermes e artêmia salina recém eclodida.

Um dos problemas de criação desses killies é o desequilíbrio entre sexos. Muitas vezes há apenas um macho em toda uma ninhada.