Perfil

Distribuição Geográfica: África Ocidental, Nigeria e Cameron ocidental. Habitam águas de savanas e selvas. Foi descoberto em um alagado completamente escondido em gramíneas. É natural de áreas planas de alagado sazonal em torno de Lokoja. Lokoja é uma cidade da Nigéria, capital do estado de Kogi.
Temperatura da água: 20 - 30 ° C
pH: 6.5 - 8 dH:
Tamanho Adulto: 6 centímetros
Características: ativo, movimenta-se por todo o aquário. Muito colorido, como se observa na fotografia abaixo, de um exemplar de Paulo Tosador [link na parte inferior esquerda desta página]. Pode se tornar insociável com outros machos de sua espécie ou com outros peixes agressivos. Saltam. As fêmeas são privadas do colorido dos machos, em claro dimorfismo sexual. A tonalidade básica do corpo é marrom rosado, com pequenos pontos roxos distribuídos por toda a superfície. Ao contrário do macho, as nadadeiras são de tamanho normal e transparentes, embora apresentem o mesmo pontuado roxo do resto do corpo. São peixes muito resistentes, que aguentam temperaturas de 16 a 31 C e não demonstram desconforto em pH de 5.5 a 7.5, resistindo a níveis elevados de nitrito, desenvolvendo-se bem em água calcárias ou em mistura meio a meio de água de osmose reversa. Ainda assim, é melhor mantê-los em parâmetros mais apropriados, para que vivam mais e se reproduzam melhor.

Alimentação: Melhores resultados com alimentos vivos, mas aceita ração seca.

Reprodução: incubação seca de cerca de 3 semanas a um mês, ou incubação molhada de 14 a 21 dias.

Criação

O lokoja é considerado um dos killies mais fáceis de se criar e reproduzir. Fundulopanchax nigerianus lokoja, de Paulo TosadorUm aquário de 15 litros abriga muito bem um trio, um macho e duas fêmeas.

 

Podem viver melhor em plantados, mas os criadores costumam mantê-los em aquários "pelados", sem substrato e sem plantas.

 

Pintar de escuro as laterais dos tanques, ou nelas aplicar um painel colorido como os vendidos em lojas de aquário os faz mais calmos e seguros.

 

As trocas de água são feitas sempre que o aquário se demonstrar sujo ou a cada 15 dias. São alimentados duas vezes por dia.

 

No aquário é deixada uma bruxinha, feita com comprimento suficiente para atingir o fundo do aquário. Isso cobre ambas as áreas do aquário que o peixe pode utilizar durante a fecundação. Sempre que há ovos na bruxinha, ela é transferida para um aquário próprio, até que os filhotes nasçam. Normalmente, bem alimentados, eles desovam diversas vezes por semana.

 

Logo que os filhotes estiverem nadando, são trocados para um aquário de crescimento, junto com outros filhotes não muito maiores. Nesse aquário, mantemos plantas, tal como musgo de java, em que se desenvolvem microorganismos de que podem se alimentar. Esse aquário é tampado, sem frestas.